Rádio Ypuarana FM: Comunicação a serviço da comunidade e da cidadania!

menu x
menu x

NOTÍCIAS

DIOGO NOGUEIRA: AO VIVO EM PORTO ALEGRE

“Ao Vivo em Porto Alegre”, este novo CD de Diogo Nogueira, com lançamento da gravadora Biscoito Fino – em CD físico – é um registro único do show realizado no Auditório Araújo Vianna em agosto de 2019, com casa lotada e um repertório recheado de músicas em versões inéditas na sua voz e de alguns de seus lançamentos recentes.

Este registro em Porto Alegre tem um signicado especial para Diogo pela relação afetiva e histórica que tem com a cidade. Foi lá que escolheu viver para tentar a carreira de jogador de futebol. De mala e cuia, ou melhor chimarão, foi morar na cidade onde jogou no Cruzeirinho até que, prestes a assinar seu primeiro contrato profissional, uma lesão grave no joelho o tirou dos campos e levou para os palcos.

Este disco gerado do show “Tá Faltando o Quê?” – apresentado em várias cidades brasileiras, muitas vezes para até 100 mil pessoas em praça pública – traz sucessos como “Pé na Areia” (Diogo Leite, Rodrigo Leite e Caiuque), que atualmente tem mais de 50 milhões de visualizações no Youtube, e seus mais recentes lançamentos “Tá Faltando o Quê” (Diney/Marcelo Barbosa/Xande de Pilares) e “Coisa Boa” (Diney/Bruno Barreto/Thiago Soares).

Diogo também faz uma homenagem a mestres da MPB como Caetano Veloso (“Força Estranha”) eGonzaguinha (Um Homem Também Chora – Guerreiro Menino”), a suas referências do samba como Zeca Pagodinho e Beth Carvalho em Camarão que Dorme a Onda Leva” (Zeca Pagodinho/Arlindo Cruz/Beto Sem Braço) e “Deixa a Vida Me Levar” (Serginho Meriti/Eri do Cais), Martinho da Vila (“Disritmia”, “Segure Tudo”, “Casa De Bamba” e o pot-pourri com Quem é do Mar Não Enjoa” e “Pra que Dinheiro”), Monarco em “Vai Vadiar” (dele e Alcino Correia) e a seu pai com o clássico “Espelho” (João Nogueira e Paulo César Pinheiro). Outros artistas como Sivuca (“Feira de Mangaio”, dele e Glorinha Gadelha) e Zé Ramalho (“Frevo Mulher”), também marcam presença pela veia nordestina herdada de seu avô João, sergipano, além da importância dessas músicas na formação musical do Diogo.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

PUBLICIDADE